Blog / Notícias, dicas e todas informações do Programa.

Aproveite as dicas do Sebrae para destacar o seu negócio

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Pensar em novas maneiras de atrair clientes e aumentar o volume de consumo é algo que faz parte da rotina de todo empreendedor. O universo de bares e restaurantes é amplo e, diante de tantas (e variadas) opções, o diferencial competitivo não deve ser basear apenas em comida e bebida de qualidade, mas alcançar algo bem mais subjetivo: a experiência.

Como proporcionar as melhores experiências

Não só no setor de bares e restaurantes, mas em todos os segmentos de negócios, estamos vivendo uma cultura do compartilhamento, em que possuir objetos passa a ser menos importante do que viver experiências de consumo.

Falando especificamente de restaurantes, as experiências podem ser exemplificadas pela apresentação do prato, consistência dos ingredientes, cheiro da comida e do próprio ambiente, música, iluminação, localização e atendimento. Quanto mais sentidos a experiência envolver, mais memorável ela será.

Em um estudo sobre fidelização e competitividade para bares e restaurantes, o Sebrae elaborou novas ideias, em seis dimensões de negócio, para que você inove e saia na frente da concorrência. Vamos conhecer?

1. Cliente: a experiência está ligada ao que é valor para ele. O ideal é saber quem ele é, o que ele necessita e deseja no momento do consumo. Com estas informações, foque no atendimento que atenda ao que o cliente quer. É importante salientar que cada funcionário tem papel fundamental no processo.
2. Gastronomia: maior demanda por pratos bem elaborados e bem montados. O paladar é uma percepção multissensorial. Por isso aposte em cores, texturas, sabores e ingredientes exóticos que se diferenciam do que a concorrência oferece.
3. Identidade do restaurante: defina um tema para a experiência e foque na autenticidade.
4. Foco no produto/produtor: alimentos orgânicos, de produtores locais ou sem conservantes podem agregar valor. A comunicação também é importante neste item, o cliente deve saber o que está consumindo e porque os ingredientes são diferentes dos concorrentes.
5. Foco na localização/ambiente: uma bela vista ou um lugar bonito não é condição para o desenvolvimento de uma experiência, mas ajuda. O design do ambiente interno também deve ser pensado.
6. Foco em dimensões sociais: a cultura do compartilhamento incentiva locais que promovam interação, lugarem e que, ao mesmo tempo, façam o cliente se sentir em casa. São chamados de antirrestaurantes.

Fonte: Sebrae, 2018

Voltar