Blog / Notícias, dicas e todas informações do Programa.

Tudo sobre o famoso suco verde

quinta-feira, 29 de maio de 2014

suco-verde

Ele traz muitos benefícios à saúde. Tem o poder de melhorar o pique e a digestão, além de deixar a pele mais bonita. É nutritivo, ótimo para a função intestinal, digestão, anemia, osteoporose e falta de disposição. Ajuda a diminuir a inflamação das células e estimula a desintoxicação.

Os excessos diários da alimentação acidificam o organismo, e os vegetais (no caso do suco, bem concentrados), têm a função de alcalinizar, minimizando os estragos causados no fígado devido aos exageros do dia a dia, especialmente dos finais de semana. Além disso, os nutrientes dos vegetais tonificam o fígado e aceleram o processo de desintoxicação.

Em jejum, a absorção e o aproveitamento dos nutrientes do suco são melhores, mas nada impede de tomá-lo em outros horários. É uma boa alternativa para pessoas que, por algum motivo, não conseguem comer salada durante o dia e que podem tomar o suco em qualquer horário.

É melhor fazê-lo na centrífuga ou no liquidificador? Os dois têm vantagens! Na centrífuga extrai-se o sumo dos vegetais. O interessante é que podemos colocar uma quantidade maior de vegetais, pois misturados com a fruta deixa o suco com sabor mais agradável, diferente do liquidificador, onde o suco dos vegetais acaba sendo limitado, mas este também tem suas vantagens, pois oferece maior quantidade de fibras das frutas e vegetais.

Para quem possui os dois em casa, pode usar alternando entre um e outro, a centrífuga para um suco concentrado e uma absorção mais rápida e o liquidificador para um suco mais encorpado e com mais fibras.

E o melhor, não há receita ideal!

Você pode inventar um suco novo todos os dias, e o melhor é que faça exatamente assim. Use a fruta e o vegetal que gostar ou que tiver disponível em casa! O importante é sempre variar o uso dos ingredientes, principalmente os vegetais como couve e espinafre, já que o excesso diário desses dois alimentos pode afetar a função da tireoide de quem tem tendência ao hipotireoidismo.

Mas, atenção! Esses alimentos não devem ser excluídos do cardápio, apenas ter seu consumo controlado.

Para dar mais sabor, você pode incrementar com salsinha, gengibre (é digestivo e acelera o metabolismo), hortelã, canela (poderoso termogênico) e gotas de adoçante natural à base de stévia ou mel (se a fruta não for doce o suficiente), estes dão um sabor especial às preparações, especialmente nos sucos.

Para o preparo do seu suco, aqui vão algumas dicas da quantidade dos ingredientes e quais podem ser usados para deixar sua saúde em alta! Aproveite!

*         Folhas (até dois tipos): as verde-escuras como couve, espinafre, rúcula, agrião e salsinha são as mais indicadas. Ricas em antioxidantes, afastam os radicais livres. Também tem ácido fólico que é muito importante para o sistema nervoso, cálcio que é bom para os ossos, magnésio que é um nutriente indispensável para as reações orgânicas e ferro que diminui o risco de anemia. Se quiser o suco refrescante, coloque ainda hortelã ou capim-cidreira.

*         Frutas (até dois tipos): por ser adocicada, a maçã é muito bem-vinda – pode ser usada para substituir o açúcar ou o adoçante no suco. E ainda tem a pectina – fibra que, entre vários benefícios, varre as toxinas. Ameixa e damasco secos também são boas opções para deixar o suco docinho, assim como as frutas amarelas como o pêssego e o melão. Já as vermelhas: amora, morango, cereja, goji berries, groselha e framboesa, são ricas em antioxidantes, excelentes para a nutrição da pele, melhoram a circulação e a saúde cerebral. Fonte de vitamina C, a laranja e a lima-da-pérsia fortalecem o organismo. Abacaxi, melão e pera oferecem vitaminas A, C e as do complexo B que são importantes para o sistema imune e o metabolismo e são frutas diuréticas. Por ter bromelina – mistura de enzimas que desdobram as proteínas – o abacaxi também possui a vantagem de facilitar a digestão. A água de coco repõe os minerais e o limão favorece a absorção de ferro presente nos outros ingredientes.

*         Legumes (até dois tipos): o pepino tem 95% de água, ou seja, é diurético e dá volume à bebida. A casca é fonte de fibras, potássio e outras substâncias aliadas da pele, do cabelo e das unhas. Outras opções são o aipo que tem função diurética, a abóbora que possui nutrientes antioxidantes e a beterraba que é rica em betacaroteno, vitamina C, ferro e nitrato, que ajuda a reduzir a pressão sanguínea e melhora o rendimento nos esportes.

*          Raízes (apenas um tipo): a beterraba é rica em betacaroteno, vitamina C, ferro e nitrato que ajuda a reduzir a pressão sanguínea e melhora o rendimento nos esportes. A cenoura têm fibras, betacaroteno e vitaminas C e E, que são excelentes antioxidantes. O inhame se destaca pelo poder anti-inflamatório, o que ameniza a celulite e reduz o acúmulo de gorduras. A batata-doce tem baixo índice glicêmico, boa quantidade de vitamina A e fornece potássio e fibras que são importantes para equilibrar o nível de açúcar no sangue.

*         Brotos (apenas um tipo): geralmente, as opções encontradas são de broto de alfafa ou de feijão (moyashi). Os grãos germinados chegam a ser 20 vezes mais ricos em um nutriente do que os não germinados. Seu teor de proteína é aumentado, e os aminoácidos são mais bem absorvidos dessa forma. As enzimas da semente despertadas durante a germinação eliminam os resíduos e as toxinas acumuladas no organismo, além de facilitar a digestão. As vitaminas e os minerais também ficam mais biodisponíveis, isto é, mais fáceis de serem absorvidos.

*         Sementes (apenas um tipo): a de linhaça e a de chia são ricas em ômega 3 – ácido graxo com o poder de diminuir a inflamação do organismo. Boas em fibras, elas também ajudam a aumentar a sensação de saciedade. A quinoa em flocos, o óleo de coco e as farinhas de coco, banana verde e maracujá são outras opções, com nutrientes do bem, para amenizar a fome.

Voltar