Blog / Notícias, dicas e todas informações do Programa.

Doenças veiculadas aos alimentos!

quinta-feira, 9 de abril de 2015

shutterstock_63214084 - peixe

Esteja atento à maneira adequada de manusear e preparar os alimentos a fim de evitar possíveis danos à saúde!

 

O manuseio e o preparo corretos dos alimentos são etapas fundamentais da alimentação. Muitos alimentos podem estar contaminados com vermes e parasitas, por isso a higienização de produtos crus deve ser feita de forma rigorosa.

Os principais parasitas encontrados nos alimentos são:

– Lombriga: se aloja no intestino delgado e chega até ele através de alimentos contaminados como verduras, frutas, água, etc. Tem o poder de provocar fortes dores na barriga, vômito, sono agitado e abdome inchado.

– Giárdia: também se aloja no intestino delgado e é adquira através dos mesmos alimentos da lombriga, porém, causa azia, náuseas, diarreia, etc.

– Taenia (solitária): se acomoda no intestino e é transmitida através do consumo de carne bovina e suína contaminadas e mal cozidas. Provoca diarreia, náuseas, mal estar, insônia, dores de barriga e nervosismo.

– Salmonella: é transmitida ao homem através da ingestão de alimentos contaminados. Estes alimentos apresentam aparência e cheiro normais e a maioria deles é de origem animal, como carne de gado, galinha, ovos e leite. Entretanto, todos os alimentos, inclusive vegetais, podem tornar-se contaminados. É muito freqüente a contaminação de alimentos crus de origem animal como os ovos, por exemplo. Os sintomas mais comuns são dores abdominais, diarreia e febre. Estes, iniciam entre 12 e 72 horas após a infecção.

– Ameba: é uma das piores. É causada tanto por alimentos quanto por água contaminada. Este parasita provoca cólicas intestinais, vômitos e diarreia aguda com a presença de sangue.

Elaboramos algumas instruções para que você evite que este problema chegue até seu estabelecimento ou até sua casa:

– Lave bem as mãos antes de mexer nos alimentos, para prevenir contaminações;

– Cozinhe bem os alimentos como aves, carnes e leite não pasteurizado;

– Selecione bem e lave em água corrente as frutas, legumes, verduras e leguminosas (feijão, ervilha seca, grão-de-bico, lentilha);

– Evite o contato do alimento cru com o cozido, para que haja contaminação cruzada;

– Prepare uma solução própria para a melhor higienização das frutas, legumes e verduras: coloque-as imersas em uma solução de água sanitária (uma colher de sopa de água sanitária para cada litro de água) ou produtos especiais para esse fim;

– Os pescados por serem mais delicados e muito mais fáceis de estragar, necessitam de uma atenção especial. Devem ser manipulados cuidadosamente por um período curto fora de refrigeração e mantidos refrigerados (até 4 ºC) e por período não superior a 24 horas.

– Carnes cruas (bovina, suína, de aves e outras) devem ser guardados em refrigeradores (até 4 ºC) por até 72 horas.

– Alimentos que sofreram cozimento também devem ser conservados em refrigerador (4 ºC), por até 72 horas.

– A higiene dos manipuladores de alimentos deve ser impecável: uniforme limpo, unhas cortadas e sem esmalte, cabelos presos e com touca, sem adornos (brincos, anéis, etc.) e funcionários doentes não devem manipular alimentos.

Lembre-se, todo cuidado é pouco e com a saúde não se brinca. Manter o estabelecimento seguro e dentro das normas, é fundamental para se obter o sucesso e a qualidade desejada.

Voltar